ATLANTICO APOIA INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS
Apoiar a produção nacional e o seu escoamento para os mercados internacionais é um dos objectivos do Banco Millennium Atlantico.
Fonte: BANCO MILLENNIUM ATLANTICO

Apoiar a produção nacional e o seu escoamento para os mercados internacionais é um dos objectivos do Banco Millennium Atlantico, que realizou em Luanda um fórum empresarial no qual reuniu entidades públicas e privadas, e no qual algumas empresas angolanas apresentaram as experiências e projectos que têm em curso, designadamente a Vidrul e a National Distillers.

 

Odyle Cardoso, Administradora do Banco Millennium Atlantico, sublinhou na sessão de abertura do Fórum Atlantico+, que o banco "é e continuará a ser um dos parceiros privilegiados das empresas e do seu desenvolvimento, porque é ele próprio uma instituição sólida e parceira do investimento de e para Angola".

A mesma responsável disse ainda que o banco "está focado na identificação de parcerias, soluções e sinergias que promovam o alavancar da diversificação da economia angolana. Foi com base neste nosso posicionamento que decidimos realizar este fórum – Atlantico Mais – e convidar o empresariado nacional, as grandes mas também as pequenas e médias empresas, para em conjunto e numa sessão de trabalho encontrarmos soluções que possam promover o fomento da produção nacional e da sua posterior exportação. Neste fórum contamos também com a participação e com o apoio do Executivo, para que seja um verdadeiro trabalho de equipa e se possam encontrar soluções que conduzam à tão desejada e necessária diversificação económica nacional e, por conseguinte, à menor dependência do petróleo e ao alívio que continua a ser exercido sobre a procura de divisas internacionais".

O Banco Millennium Atlantico é um dos agentes financeiros que mais tem apostado na proximidade com os clientes, quer através da inovação quer da qualidade e da eficiência dos serviços que presta ao mercado. Este fórum empresarial foi mais uma das iniciativas organizadas para reforçar esta proximidade e para contribuir para melhores resultados empresariais em Angola.

"Entre outras acções e objectivos já concretizados, desenvolvemos uma boa base de relações com correspondentes bancários – da qual muito nos orgulhamos – para que com estes parceiros e com as relações internacionais de que dispomos, possamos – em conjunto e com competência – superar os desafios que nos são diariamente apresentados pelos nossos clientes e com eles colaborar activamente na boa implementação de projectos que sejam capazes de dinamizar a nossa economia", destacou Odyle Cardoso.

No Fórum Atlantico+ estiveram presentes, entre outros, Cláudio Fançony, em representação do Ministério da Economia e do Planeamento; Licínio Contreiras, presidente da AIPEX; e Mauro Neves, da DTM. Ágata Russel apresentou o trabalho desenvolvido pela National Distillers e Carlos Martins mostrou aos presentes os esforços e os objectivos atingidos pela Vidrul nesta fase de grandes desafios para todos os agentes económicos e empresariais angolanos.

Daniel Santos, presidente da Comissão Executiva do Millennium Atlantico, encerrou a sessão, tendo reforçado a mensagem de que o banco é um parceiro  comprometido com o desenvolvimento do país, da sua economia e dos agentes que nele actuam, estando disponível para trabalhar em conjunto com as entidades públicas e privadas para que Angola consiga ultrapassar os desafios que tem pela frente.

 

Luanda, 12 de Dezembro de 2018